Os transtornos mentais têm tomado conta do nosso mundo. A nossa saúde mental nunca esteve tão afetada e é nesse momento que é necessário buscar um profissional adequado para inverter este quadro.

Psicólogos, neurologistas, psicanalistas e psiquiatras são os responsáveis por manter o cérebro saudável, seja física ou emocionalmente. Entretanto, você sabe a diferença entre eles? E em quais casos você deve procurar cada um? Então, entenda o que cada um desses profissionais da saúde faz e o mais indicado para cada caso

O que um psicólogo faz?

O psicólogo é formado em psicologia, ciência responsável por estudar o comportamento e processos mentais, como emoções, sentimentos, razão e pensamentos.

Com isso, ele tem permissão para tratar de alguns problemas relacionados à mente por meio de conversas e técnicas psicoterápicas, além de abranger as dimensões sociais e biológicas, permitindo identificar a motivação das atitudes e do declínio mental do paciente.

Desse modo, o psicólogo chegará à raiz do problema por meio da fala e observação, podendo durar meses ou até anos, vai depender da gravidade do problema. Apesar de não estar autorizado a receitar medicamentos, quando vê que há necessidade desse tipo de tratamento, o psicólogo encaminha seu paciente para um psiquiatra. Sendo assim, há um trabalho em conjunto entre esses dois profissionais.

As situações mais comuns que esse profissional aborda são:

  • Pessoas em luto
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Dificuldade em se relacionar
  • Crises existenciais
  • Perda de emprego
  • Mudança de carreira
  • Aconselhamento matrimonial
  • Teste vocacional

O que um psiquiatra faz?

Apesar de ter algumas semelhanças com o psicólogo, uma das principais diferenças é que o psiquiatra possui formação acadêmica em Medicina e, ainda, passar por 3 anos de residência médica na área de psiquiatria. Sendo assim, como são médicos, são eles que fazem as prescrições de tratamentos medicamentosos.

Além disso, em sua grande maioria, esse profissional se atenta a parte orgânica dos transtornos mentais, ou seja, quer conhecer o histórico familiar, sintomas, exames laboratoriais, testes neurológicos e outros fatores para chegar a um diagnóstico.

Os casos que mais necessitam do auxílio desse profissional são:

  • Esquizofrenia
  • Depressão
  • Bipolaridade
  • Dependência
  • Transtornos de ansiedade
  • Compulsão alimentar

O que um psicanalista faz?

O psicanalista é um psicólogo, filósofo ou até mesmo um médico que, após a graduação passou por uma formação em psicanálise – um campo clínico e de investigação teórica da psique humana desenvolvida por Sigmund Freud.

O trabalho do psicanalista é bem parecido com o do psicólogo, com a diferença que inclui em sua técnica um estudo do inconsciente do paciente, por acreditar que os seres humanos não possuem o controle total dos pensamentos.

Sendo assim, é um proposta de busca profunda por autoconhecimento e estimula o paciente a dizer tudo o que passa em sua mente, como sonhos e experiências ao longo da vida.

Assim como o psicólogo, o psicanalista não tem autorização para prescrever medicamentos.

O que um neurologista faz?

Assim como o psiquiatra, o neurologista também cursou durante a graduação medicina, mas neste caso, a sua residência médica foi na área de neurologia, ciência que estuda e trata o sistema nervoso. Desse modo, fornecem o diagnóstico e tratamento para diversas doenças que envolvem o sistema nervoso, como:

  • Tumores cerebrais
  • Dores de cabeça
  • Perda de memória
  • Distúrbio do sono
  • Fraqueza muscular
  • Crises convulsivas
  • Epilepsia
  • E muito mais.

Por se tratar de médicos, os neurologistas podem prescrever receitas para qualquer tipo de medicamento.

Trabalho interdisciplinar

Todos estes profissionais da saúde estão preocupados com a sua saúde e, em muitos casos, a união entre eles – principalmente entre psicólogo e psiquiatra – é fundamental para que o tratamento e a cura do paciente seja um sucesso.

Mais importante do que quem procurar é quando buscar ajuda. A partir do momento que o problema está atrapalhando a sua vida pessoal e profissional deve buscar imediatamente um profissional, seja ele qual for e, se ele não for o mais adequado, é bem provável que ele te encaminhe para quem é o mais indicado para tratar o seu problema.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*