O sistema de saúde público brasileiro está preparado para atender a emergência provocada pela pandemia e para realizar a vacinação com segurança.

 

 

O Ministério da Saúde é quem coordena as ações de resposta às emergências em saúde pública, incluindo a mobilização de recursos, aquisição de imunobiológicos, apoio na aquisição de insumos e a articulação da informação entre as três esferas de gestão do SUS.

Por intermédio do Programa Nacional de Imunizações ele operacionalizará toda a Campanha de Vacinação contra a COVID-19.

Programa Nacional de Imunizações

O Programa Nacional de Imunizações (PNI), criado em 18 de setembro de 1973, é responsável pela política nacional de imunizações e tem como missão reduzir a morbimortalidade por doenças imunopreveníveis.

É um dos maiores programas de vacinação do mundo, sendo reconhecido nacional e internacionalmente. Atualmente, atende 212 milhões de pessoas, é um patrimônio do estado brasileiro, mantido pelo comprometimento e dedicação de profissionais de saúde, gestores e de toda população.

São 47 anos de ampla expertise em vacinação em massa e está preparado para promover a vacinação contra a COVID-19.

A vacinação é gratuita. Estados e municípios deverão se organizar com base nas diretrizes do Plano Nacional, que contemplam a organização e programação detalhada da vacinação, para início da campanha nos próximos dias.

Entenda a Rede de Frio e o Planejamento Logístico

A Rede de Frio Nacional organiza-se nas três esferas de gestão, viabilizando a adequada logística de aproximadamente 300 milhões de doses de 47 imunobiológicos distribuídos anualmente pelo PNI, para garantia de vacinação em todo o território nacional.

Conta com a seguinte estrutura:
▪ 1 Central Nacional;
▪ 27 Centrais Estaduais; 273 Centrais Regionais e aproximadamente 3.342 Centrais Municipais;
▪ Aproximadamente 38 mil Salas de Imunização, podendo chegar a 50 mil pontos de vacinação em períodos de campanhas;
▪ 52 Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE).

A Estrutura Nacional de Logística

A atividade logística é realizada pelo Departamento de Logística/CoordenaçãoGeral de Logística de Insumos Estratégicos para Saúde do Ministério da Saúde (DLOG/CGLOG), localizado em Brasília/MS.

A logística é operacionalizada por meio de uma empresa terceirizada (VTC-LOG) que presta os serviços de armazenagem e transporte dos Insumos Estratégicos em Saúde (IES) do Ministério da Saúde.

Esta realiza a entrega dos imunobiológicos nas centrais estaduais de rede de frio das 27 UF. Ressalta-se que o MS possui uma coordenação operando dentro do Centro de Distribuição Logístico (CDL) da empresa que acompanha e fiscaliza in loco toda a operação. O CDL localiza-se na cidade de Guarulhos – São Paulo, nas proximidades do aeroporto, e possui 36.000 m2.

Possui capacidade operacional de recebimento de 30 milhões de doses de vacina/dia, e de produção e expedição de mais de 18 milhões doses de vacina/dia. A empresa conta ainda com outras 3 sedes, que estão sendo equipadas com câmaras refrigeradas, em Brasília, Rio de Janeiro e Recife.

A logística de distribuição para as UF é realizada nos modais aéreo e rodoviário, essa última contando com uma frota atual de 100 veículos com baús refrigerados que se encontram em processo de expansão para 150 veículos até o final de janeiro de 2021. Toda frota possui sistema de rastreamento e bloqueio via satélite.

Para o transporte no modal aéreo, o MS terá o apoio da Associação Brasileira de Empresas Aéreas por meio das companhias aéreas, Azul, Gol, Latam e Voepass, para transporte gratuito da vacina COVID-19 às unidades federadas do país.

Informe-se

O sistema de saúde pública está preparado para atender essa emergência de saúde e para realizar a vacinação com segurança. As medidas estão sendo tomadas para a proteção da população brasileira. O SUS por meio do PNI – com quase 50 anos de atuação – trabalha sempre tendo como premissa a segurança e eficácia dos imunizantes. A Campanha Nacional de Vacinação contra a COVID-19 em breve começará e precisamos que todos a apoiem. Precisamos reduzir a transmissão da infecção na comunidade, protegendo as populações de maior risco.

INFORME-SE
PREPARE-SE
CUIDE-SE

Baixe o aplicativo Conecte-SUS, que trará o registro da vacina utilizada, doses ministradas, além de alerta da data para segunda dose, em caso de necessidade.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*